FAQ Pós-Graduação

PERGUNTAS E REPOSTAS SOBRE O CURSO DE MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UFG
 
A) PROCESSO SELETIVO
 
1. Como ingressar no Mestrado?
R: Através do processo seletivo que poderá ser realizado duas vezes por ano. O edital de inscrição e seleção é divulgado, geralmente, no mês de junho e novembro. No edital de inscrição consta o número de vagas por orientador, linhas de pesquisas, local e datas para inscrição, documentação exigida, critérios de seleção entre outras informações.
 
2. Posso inscrever-me ao processo seletivo do mestrado estando no último semestre de graduação?
R: Pode, na condição de apresentar um comprovante que menciona a possibilidade de término do curso de graduação no semestre corrente.
 
3. O que é POSCOMP e para participar de processo seletivo do mestrado é necessário ter realizado o POSCOMP?
R: O POSCOMP é um exame aplicado em todas as regiões do país que testa conhecimentos na área de computação. Ele tem como objetivo específico avaliar os conhecimentos de candidatos a Programas de Pós-Graduação. A grande maioria dos Programas de Pós-Graduação no país utiliza, de alguma forma, o resultado em seu processo seletivo. É o caso do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da UFG, que tornou obrigatória a entrega pelo candidato de um dos resultados do Poscomp realizado nos últimos três anos. Para instruções sobre o POSCOMP o candidato deve buscar informações no site da Sociedade Brasileira de Computação.
 
4. Qual a duração do mestrado?
R: O mestrado terá duração mínima de 18 (dezoito) meses e no máximo de 24 (vinte e quatro) meses, sendo possível prorrogação por 6 (seis) meses mediante apresentação de requerimento com justificativa da solicitação de prorrogação.
 
5. Qual o horário do mestrado?
R: O horário do mestrado é predominantemente no período integral, sendo que as aulas são ministradas no período matutino e vespertino, conjugadas com atividades de pesquisa e extensão que exigem grande parcela de dedicação do aluno em curso.
 
6. O mestrado oferece bolsa de estudo?
R: Sim, o mestrado tem bolsas financiadas pela CAPES e pela UFG. A concessão de bolsa depende prioritariamente do mérito acadêmico do aluno e também da sua exclusiva dedicação no curso.
 
7. O mestrado é pago?
R: Não, pois a Pós-Graduação Stricto Sensu (mestrado) é integrante do sistema nacional de educação e, portanto, sujeito ao controle da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação. Nesse sentido, emerge a necessidade de respeito ao Inciso IV, do Art. 206 da Constituição Federal que prevê gratuidade de ensino público em estabelecimentos oficiais.
 
8. O que é aluno especial?
R: É todo aquele que queira se inscrever para cursar disciplinas isoladas oferecidas no Programa de Mestrado. O Aluno Especial deve participar de um processo seletivo posterior ao processo seletivo para alunos regulares e, sendo aprovado, poderá se matricular nas disciplinas isoladas no semestre vigente, a depender do número de vagas. No entanto, não há vínculo efetivo dos Alunos Especiais com o Programa (eles não possuem número de matrícula). Para vincular-se ao Programa, o Aluno Especial deverá ser aprovado no Processo Seletivo como Aluno Regular e matricular-se como tal. Posteriormente, poderá requerer o aproveitamento dos créditos obtidos como aluno especial, desde que tenha conceitos “A”, “B” ou “C” e que o prazo de conclusão da disciplina não ultrapasse 03 (três) anos. As inscrições acontecem imediatamente após a matrícula dos alunos regulares, conforme calendário a ser divulgada no site do mestrado.
 
9. Quantas disciplinas o aluno especial pode cursar por semestre?
R: Somente 01 (uma) ou a critério da coordenação, mas deve ficar claro, no entanto, que não é possível concluir o mestrado como aluno especial. Conforme mencionamos anteriormente, é necessário passar na seleção do mestrado e tornar-se aluno regular. Alguns dos nossos alunos começam como aluno especial e depois tornam-se regulares.
 
10. Qual limite para aproveitamento de disciplinas cursadas como aluno especial?
R: De acordo com a Resolução CEPEC 1070, de 2012, o aluno poderá solicitar o aproveitamento de 50% (cinquenta por cento) do total de créditos necessários à integralização curricular, o que corresponde a 02 (duas) disciplinas de 04 (quatro) créditos ou 60h (sessenta horas) cada.
 
11. Qual a forma de ingresso como aluno especial?
R: O candidato deve se inscrever ao processo que ocorre imediatamente após o resultado do processo seletivo para alunos regulares. A documentação exigida do candidato será avaliada pelos professores que oferecem vagas nas disciplinas que ministrarão naquele semestre. Caso aceito, o aluno especial NÃO precisa realizar matrícula, uma vez que a documentação necessária para cadastro é entregue no ato da inscrição.
 
12. O aluno especial terá e-mail institucional e acesso à rede sem fio ?
R: Sim. Iniciadas as aulas, a secretaria providenciará lista com os nomes de todos os alunos especiais e encaminhará ao NRC para que sejam criados login e senha para uso de e-mail do INF e acesso à rede sem fio. Quando já estiverem disponíveis, a secretaria enviará e-mail aos interessados para que retirem na secretaria os dados de acesso e o aluno especial deverá preencher e assinar termo de compromisso de abertura de conta de e-mail.
 
13. Já apresentei a Carta de Recomendação para a seleção anterior ao mestrado, então é necessário aproveitar novamente o documento para a seleção em curso?
R: Sim, é necessário apresentar o documento novamente. As Cartas de Recomendação devem ser atuais, ou seja, providenciadas na mesma época em que se dá a inscrição, pois este documento precisa refletir a situação atual do candidato. Além disso, para o caso de alguns não selecionados no processo seletivo a secretaria do mestrado não arquiva os documentos de inscrição, tais documentos ficam à disposição do candidato até 30 (trinta) dias, após o que serão descartados.
 
14. Como é o processo seletivo ao mestrado?
R: O processo seletivo ao mestrado é composto das seguintes fases:
a) FASE 1 (eliminatória):

Verificação da nota no exame POSCOMP.

A nota mínima para aprovação deve ser maior ou igual a média nacional menos o desvio padrão, no ano da realização do exame.

Serão consideradas válidas as notas obtidas no exame POSCOMP em um dos três últimos anos.
 
b) FASE 2 (eliminatória):

Realização do exame de língua Inglesa, com nota entre 0 e 10.

Prova Oral, com nota entre 0 e 10.

A nota da Fase 2 será calculada com base na seguinte fórmula (Onde PO = Prova Oral, ELI = Exame de Língua Inglesa):
Nota da Fase 2 = 0,7PO+0,3ELI

Para se classificar para a Fase 3, o candidato deverá obter nota igual ou superior a 7,0 (sete) na Fase 2.
 
c) FASE 3 (classificatória):
 
• Avaliação do histórico escolar, curriculum vitae e cartas de recomendação.
Neste item, será atribuída nota entre 0 e 10.
 
• A nota da final será calculada com base na seguinte fórmula (onde: PO = Prova Oral, C = nota da avaliação do currículo, histórico escolar; e cartas de recomendação; ELI = Exame de Língua Inglesa; P = pontuação obtida na prova do POSCOMP; e MP = média nacional de pontuação no POSCOMP no ano em que o candidato fez a prova):
 
Nota Final = min[(0,2 * C + 0,2 * PO +0,1 * ELI + 0,5 * (P * 10 / MP)), 10]
 
15. O que cai na prova de suficiência em Língua Estrangeira (Inglês)?
R: Não há um programa específico para o exame de suficiência em inglês. O exame tem por objetivo avaliar a capacidade de compreensão de textos em língua inglesa, cujo grau de dificuldade seja compatível com o nível intermediário do ensino da língua inglesa. Os textos abordarão temas variados da realidade política, econômica e cultural do mundo contemporâneo. Poderão ser utilizados textos literários, científicos, de divulgação, jornalísticos ou publicitários. As questões terão como meta principal medir a capacidade do candidato em inferir, estabelecer referências e promover relações entre textos e contextos, orações e frases. Nesse aspecto, serão prioritariamente tratados os aspectos gerais pertinentes ao tema, estrutura e propriedade dos textos. Poderão, ainda, ser avaliados os elementos linguísticos relevantes à compreensão global e/ou parcial dos textos. Nesse sentido, poderão ser formulados questões a partir de expressões e frases que sejam relevantes para a compreensão do texto.
 
16. Como será a prova oral?
R: A prova oral será realizada pelo orientador escolhido pelo candidato, em local e data a ser divulgados oportunamente. A prova versará sobre potenciais temas de pesquisa e sobre conhecimentos gerais na área de atuação do orientador escolhido pelo candidato. Nesta avaliação será verificada, também, a capacidade de expressão oral de ideias e articulação de raciocínio.
 
B) EXAME DE QUALIFICAÇÃO
 
1. Quais as modalidades de qualificação para o mestrado em ciência da computação ?
R: São duas: a qualificação por monografia e a qualificação por publicação.
 
2. Qual o procedimento para realizar o exame ?
R: O aluno deverá protocolar solicitação de exame de qualificação quando completar 17 meses no curso. O pedido deverá ser feito em formulário específico, devidamente assinado pelo orientador, o qual está disponível em http://www.inf.ufg.br/mestrado/formularios .No caso da qualificação por publicação, além do formulário, o qual conterá as informações do trabalho publicado ou aceito (nome do aluno, título do artigo, autores, tipo de publicação, local da publicação, qualis, data do recebimento do aceite ou data de publicação), deve-se anexar o artigo completo, o aceite e o formulário de resultado do exame (também disponível em http://www.inf.ufg.br/mestrado/formularios ) . Se a qualificação for por monografia basta a entrega do formulário com as informações da defesa (nome do aluno, título da proposta,data, horário e banca examinadora).
 
3. Qual o prazo máximo para realização do exame ?
R: A qualificação deverá acontecer no máximo 18 meses após o ingresso do aluno. Para tal, o pedido de qualificação deverá protocolado 30 dias antes de esgotado o prazo.
 
4. O que deve ser apresentado à banca na qualificação por monografia ?
R: A monografia deverá conter, no mínimo, a descrição do problema de pesquisa, revisão bibliográfica, objetivo, abordagem de solução e cronograma de atividades até a defesa. A banca examinadora avaliará a proposta segundo a qualidade do texto, mérito da proposta para uma dissertação de mestrado e viabilidade de conclusão no prazo.
 
5. O aluno realizou a qualificação por monografia. Há algum documento a ser entregue na secretaria para comprovar a realização do exame ?
R: Sim. O orientador do aluno deverá preencher o resultado do exame (disponível em http://www.inf.ufg.br/mestrado/formularios ), colher a assinatura dos membros da banca e entregar na secretaria para homologação do coordenador do curso e posterior lançamento da qualificação no SISPG.
 
6. Qualquer artigo produzido durante o mestrado servirá para a qualificação por publicação ?
R: Não. Serão considerados satisfatórios o aceite ou publicação de artigo completo diretamente relacionado com o tema da dissertação de mestrado. O aluno deverá ser o primeiro autor do artigo, o qual deverá ser publicado em veículo com qualificação Qualis B5 ou superior. Quando o veículo for qualificado em mais de uma área de conhecimento, será considerada a sua qualificação na área de Ciência da Computação, caso exista.
 
 
C) SOLICITAÇÃO DE DIPLOMA DE MESTRE
 
1. Qual o primeiro passo para solicitar o diploma de mestre ?
R: Após defesa pública da dissertação de mestrado, o aluno deverá efetuar as correções sugeridas pela banca. Feito isso, o orientador deverá enviar e-mail às secretárias autorizando que seu aluno retire na secretaria as folhas de aprovação. A partir da sinalização do orientador o aluno poderá retirar as folhas de aprovação originais (duas vias). Elas deverão estar dentro (folha 3) das duas dissertações em capa-dura (uma folha de aporvação original em cada capa-dura) que serão entregues na secretaria quando do requerimento do diploma.
 
2. Qual a documentação para requerer o diploma ?
R: O aluno deverá providenciar os seguintes documentos: a) duas vias da dissertação em capa-dura; b) duas vias da dissertação em CD/DVD (além do PDF da dissertação, deverão conter todos os produtos oriundos do mestrado); c) nada consta da biblioteca; d) cópia do diploma de graduação (trazer original para autenticar); e) cópia do RG e do CPF (trazer originais para autenticar – carteira de motorista não será aceita); e) requerimento de expedição do diploma (disponível em http://www.inf.ufg.br/mestrado/formularios ). A secretaria emitirá o histórico escolar e o rascunho do diploma.
 
3. Onde consigo a ficha catalográfica e o Termo de Ciência e de Autorização para Disponibilizar as Teses Eletrônicas (TEDE) ?
R: Ambos estão disponíveis no site da biblioteca da UFG. Acesse o site da biblioteca da UFG na página referente a esse assunto: http://www.bc.ufg.br/pages/14996. Nessa página, existem todos os passos para a solicitação da ficha. A ficha é impressa no verso da folha de rosto do trabalho. Já o Termo de Ciência e Autorização (TEDE) deve vir no verso da folha de capa (página 1) e deve ser assinado pelo aluno. ATENÇÃO, houve modificação do modelo de termo (o que está no FAQ disponibilizado pelo Prof. Humberto Longo está desatualizado, não o utilizem !). O modelo correto está disponível em: http://www.bc.ufg.br/pages/33055 .
 
4. Quanto tempo leva para o diploma ser emitido ?
R: Após a entrega da documentação o aluno deverá acompanhar o trâmite do processo junto ao CGA (Telefone: 3521-1074) . Via de regra, em 15 dias o aluno pode retirar o diploma no CGA (guichê 5, térreo - Prédio da Reitoria), mas esse prazo pode variar de acordo à demanda do CGA para confecção e registro de diplomas.