Especialização em Design de Sistemas
e Soluções de Business Intelligence

Um novo alento aos profissionais na era da economia da informação


Goiânia, 02/08/2017
Esp. em Design de Sistemas e Soluções de Business Intelligence
Eliomar Araújo de Lima

    Embora tenham ocorridos grandes avanços tecnológicos e novas táticas empreendidas pela TI no sentido de proporcionar melhores resultados, manter a infraestrutura de dados atualmente ainda tem a mesma missão básica: movimentar os dados desde o momento da criação e torná-los acessíveis e compreensíveis aos tomadores de decisão sempre que necessário. Do mesmo modo, oferecer às organizações dados confiáveis, tempestivos e robustos para permitir a tomada de melhores decisões é uma tarefa que, essencialmente, continua a mesma há décadas. Porém, embora o objetivo continue o mesmo, o que muda é a filosofia maior e os obstáculos em termos de criação, manutenção e evolução das fontes de dados, dos modelos analíticos e de otimização centrados em dados, das descobertas inteligentes de informações e conhecimentos proporcionadas pelas tecnologias computacionais.

    Em um passado recente, a produção, armazenamento e processamento de dados era um privilégio de poucas organizações. Atualmente, o avanço tecnológico e o crescimento exponencial do volume de dados acerca de processos e entidades têm modificado este cenário, tornando os dados uma matéria-prima potencialmente valorosa. Nesse contexto, os dados se apresentam como o novo condutor de produtividade, trabalho e inovação.

    No presente, os gestores e líderes corporativos almejam uma plataforma de negócio cada vez mais inovadora, resiliente e próspera. Para tanto, esperam contar com recursos de tecnologia da informação e comunicação simples, acessíveis e confiáveis, que possam ser gerenciadas facilmente, que se expandam para atender aos requisitos das novas demandas tecnológicas e que seja habilitadora da efetividade organizacional. Todavia, não é incomum encontrar empresas públicas e privadas que enfrentam muitos desafios em sua adaptação ao novo estilo de se fazer negócios nesta nova economia da informação em rede. As mudanças nas normas de governo, as ameaças à segurança da informação, os requisitos para disponibilidade de serviços 24x7, os altos custos para manutenção dos sistemas legados, o aumento da complexidade dos sistemas organizacionais e a alta demanda por novos métodos de trabalho com clientes, fornecedores e funcionários exigem um investimento contínuo em recursos e ativos de tecnologia da informação e comunicação. Esses problemas afetam ainda mais as organizações que não dimensionam adequadamente sua capacidade instalada e o nível de competências necessário para produzir os resultados desejados, o que, invariavelmente, leva a limitações na atuação das áreas tecnológicas e, em último caso, a insustentabilidade da base tecnológica e do próprio negócio.

    Considerando os desafios e às oportunidades que se encerram nessa crônica; considerando os óbices existentes na formação de gestores e líderes que atuam no desenvolvimento tecnológico corporativo, carecendo de um arcabouço de conhecimentos técnicos que os habilite a atuar em frentes de aperfeiçoamento de negócios, processos e produtos; considerando que o processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações e conhecimentos, que oferecem suporte a gestão de negócios, exige o desenvolvimento de aptidões para análise e modelagem de sistemas centrados em dados, por meio de acesso a um conjunto de teorias, metodologias, processos, estruturas e tecnologias que transformam uma grande quantidade de dados brutos em informação útil para tomadas de decisões estratégicas; considerando os preceitos de convergência digital; e considerando os aspectos mercadológicos, socioculturais, políticos e financeiros que caracterizam a conjuntura corrente, espera-se que os profissionais de TI ampliem seus horizontes de formação para que consiga desempenhar satisfatoriamente seu papel nesta nova era.

Voltar a página Inicial